O papel da rede mundial de computadores na ocupação da UEMG em 2017

Uma aproximação entre direito e cibercultura

Autores

  • Ronaldo Félix Moreira Júnior Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Otávio Augusto Fernandes Neves Universidade do Estado de Minas Gerais

Resumo

O presente trabalho analisa a incidência da cibercultura nos processos comunicativos da sociedade, especificamente abordando o uso da rede mundial de computadores por movimentos sociais na busca por efetivação de direitos. Para tal finalidade, será explanado, ao longo da dissertação, a relação dos estudos do filósofo Pierre Lévy com a realidade fática, demonstrada pela ocupação ocorrida na UEMG – campus Diamantina em 2017. O objetivo central do trabalho, que possui como metodologia principal a realização de pesquisa de campo (pela coleta de depoimentos), é averiguar no caso em questão se a rede efetuou um papel determinante na ocupação (buscando saber quais esses papeis em caso de uma resposta positiva) e se houve alguma dificuldade trazida pelo próprio uso da rede.

Biografia do Autor

Ronaldo Félix Moreira Júnior, Universidade do Estado de Minas Gerais

Mestre em Direitos e Garantias Fundamentais. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. Professor substituto da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Otávio Augusto Fernandes Neves, Universidade do Estado de Minas Gerais

Graduando em Direito pela Universidade do Estado de Minas Gerais.

Publicado

2020-07-03

Edição

Seção

Artigos